Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Biotrigo

Quarta-feira, 22 de maio de 2019

Estratégias de nutrição no período da seca proporcionam bons resultados ao pecuarista

Uso de suplementação adequada aliada a técnicas de manejo permitem bom desempenho do rebanho nesta fase

 

A produção eficiente de carne está baseada numa nutrição adequada durante todo o ano, o que inclui a disponibilidade de forragem de qualidade. Entretanto, no período seco as pastagens tropicais apresentam uma queda acentuada na produção e na sua capacidade nutricional devido ao menor volume de chuvas e incidência de luz, além de temperaturas mais baixas.

Neste cenário, os animais mantidos em pastagem de baixa qualidade não conseguem absorver toda demanda de nutrientes necessária para manter uma boa taxa de crescimento e produção, o que acaba impactando em muitos aspectos produtivos como o atraso na idade de abate, da primeira cria e queda de condição corporal das matrizes.

“Muitos pecuaristas não se preparam para essa fase e acabam tendo prejuízos no campo, por isso é imprescindível adotar estratégias nutricionais e de manejo que amenizem as limitações produtivas da pecuária nessa época do ano e que proporcionem resultados satisfatórios ao criador”, explica o zootecnista e supervisor técnico da Connan, Bruno Marson.

Dentre essas estratégias está a vedação das pastagens, uma das mais adotadas pelos pecuaristas. O sistema consiste em selecionar algumas áreas de pasto da fazenda e impedir, temporariamente, o acesso dos animais. O período de vedação pode variar de acordo com as características de cada fazenda, mas o objetivo é acumular massa para consumo dos animais no período seco.

Os pastos indicados para o uso dessa técnica são aqueles formados em áreas mais férteis ou que foram recuperados recentemente, pois são pastagens mais produtivas. “Mesmo com essa estratégia, as pastagens de vedação ainda oferecem baixa qualidade. Para atender às necessidades nutricionais dos animais nesse período e melhorar a lucratividade do sistema de produção animal a pasto, é primordial o ajuste nutricional por meio da suplementação”, afirma Marson.

 

Solução para a cria

A Connan, uma das principais indústrias de nutrição animal do Brasil, possui em sua linha de soluções produtos estrategicamente desenvolvidos para atender a demanda de todas as categorias no período seco. Para suplementação de matrizes a tecnologia mais indicada é o Connan Nitrotec.
“O produto é um suplemento mineral ureado indicado para matrizes de corte durante o período seco, pois por meio de sua composição, permite melhorar o aproveitamento da forragem seca no rúmen, auxiliando a fermentação ruminal e suprindo o mínimo da necessidade proteica do animal”, destaca o zootecnista.

Segundo ele, o produto ainda possui em sua composição um aditivo alimentar que proporciona maior energia no rúmen, o que auxilia na prevenção do emagrecimento das matrizes.

“Essa estratégia, de aliar a pastagem seca com o uso do Connan Nitrotec, proporciona ao pecuarista bons resultados no campo, pois permite a manutenção do escore corporal das vacas, melhora a condição das fêmeas na parição e consequentemente o desempenho reprodutivo na estação de monta. Temos adotado essa técnica em diversas propriedades e o resultado é muito satisfatório”, ressalta Bruno.

 

Suplementação na recria

Para animais em fase de crescimento o desafio é maior, pois para manter a lucratividade do sistema o ganho de peso deve ser constante. Dessa forma, para manter a taxa de crescimento de animais de recria recomenda-se, no mínimo, o uso de um suplemento mineral proteico.

“O Connan Torque 100 é um produto recomendado para suplementação de animais em recria no período seco, pois fornece um excelente aporte de minerais e proteína, além de conter o aditivo promotor de crescimento e eficiência alimentar, que modula a fermentação ruminal e acrescenta maior aporte de energia para ganho de peso”, explica Marson.

 

Fazenda cheia e pouco pasto

Em sistemas de produção onde o pecuarista não se preparou para o período seco, os efeitos da queda nutricional e de produção das forragens são mais acentuados. Neste caso, o pecuarista deve traçar estratégias para evitar a baixa produtividade e também os prejuízos na propriedade.
“Uma alternativa para esse caso é focar no reajuste da capacidade de suporte, reduzindo sua taxa de lotação para concentrar seus esforços no manejo dos animais de interesse”, salienta Marson.

O indicado é que seja feito um levantamento sobre a situação dos animais, optando pela venda dos machos que podem atingir o peso de abate com a terminação intensiva a pasto, de vacas vazias ou dos bezerros que estão na fase de desmama, por exemplo. “O ideal é que o uso das pastagens e o investimento seja concentrado em categorias que permitam à propriedade atingir seus objetivos produtivos e financeiros”, finaliza.

 


Sobre a Connan

Com sede em Boituva (SP) e filiais em Campo Verde (MT) e São Gabriel Do Oeste (MS), a Connan – Geração de Resultados iniciou suas atividades em 2004 e tem como principais os engenheiros agrônomos Fernando Penteado Cardoso Filho e Eduardo Penteado Cardoso, membros da família fundadora da empresa MANAH, do famoso slogan “Com MANAH adubando dá”, criado pelo patriarca Dr. Fernando Penteado Cardoso. Os dois irmãos, e sócios, também são detentores da patente Nelore Lemgruber, desenvolvendo e expandindo a genética na Fazenda Mundo Novo.

Com mais de 150 representantes comerciais, a Connan é a única empresa nacional a produzir o próprio fosfato bicálcico, o que lhe confere grande diferencial competitivo e garantia de qualidade dos produtos.

 

 

 

(Fonte e foto: Connan)

 

 

 

 

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Biotrigo