Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Pioneer

Quinta-feira, 29 de abril de 2021

Tem início em maio campanha de atualização de rebanhos do PR

Precisam atualizar seus cadastros os criadores de bovinos, búfalos, cabras, ovelhas, suínos, cavalos, jumentos, mulas, galinhas e peixes

A Agência de Defesa Agropecuária (ADAPAR) dá início, neste dia 1º de maio, a mais uma campanha de atualização anual dos rebanhos existentes no Paraná. A campanha é obrigatória e, por isso, precisam atualizar seus cadastros os criadores de bovinos, búfalos, cabras, ovelhas, suínos, cavalos, jumentos, mulas, galinhas e peixes. É possível optar por uma das duas formas de fornecer os dados: presencialmente, nas unidades da agência ou instituições autorizadas, ou via internet, por meio do site da agência (adapar.pr.gov.br).

Em Guarapuava, a supervisora do escritório regional da ADAPAR, veterinária Márcia Zago, falou na tarde desta quinta-feira, 29 de abril, sobre a campanha: “A atualização é extremamente importante em função de ter um controle dos rebanhos, voltado não só para a febre aftosa, mas para todas as espécies animais cadastradas junto à ADAPAR. Para que esse dado não caduque, não se perca, ele tem que ter essas campanhas de atualização”.

Para quem pretende atualizar os dados de seu rebanho de maneira presencial, ela recorda que, mesmo com a pandemia, a ADAPAR manteve desde o ano passado seu expediente normal, de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30. Mas a agência, acrescentou, adotou medidas segurança, como a disponibilização de álcool, uso de máscara, atendimento com janelas abertas e distância entre as pessoas – o que se mantém agora também para a campanha: “Sim, é possível fazer presencialmente. Lógico, no atendimento presencial vai ter que haver o distanciamento”, ponderou. Em especial para quem vai pessoalmente à ADAPAR, a supervisora regional acrescentou um pedido: o de cumprir com este compromisso o quanto antes, até para que se evite aglomerações: “O pessoal costuma deixar para os últimos dias”, lembrou.

Já para quem pretende fazer a atualização via internet, Márcia também recordou que o sistema vai estar disponível já no primeiro dia da iniciativa: “A partir de 1º de maio, entrando na página da ADAPAR, se o produtor tem essa relação do rebanho, pode fazer esta declaração”.

E para todos que vão informar seus dados, ela ressaltou ainda outro ponto importante: “Não é somente a espécie bovina. Se ele tem cadastrado, na sua propriedade, eqüinos, suínos, ou qualquer outra espécie animal, deve ir declarando passo a passo, todas as espécies”.

Márcia esclareceu ainda que a campanha prevê prazos e restrições: durante o mês de maio, o produtor ainda poderá obter GTA para transitar com seus animais mesmo enquanto não houver feito a atualização. Já a partir de 1º de junho, a agência bloqueará a emissão de GTA para quem, até lá, não houver atualizado seus dados – nesse caso, para poder obter a guia, o produtor precisará, primeiro, atualizar – também aqui, assinalou a supervisora regional, é necessário detalhar os números de todas as espécies: “Então, se ele declarou bovinos e esqueceu de declarar eqüino, chega em 1º de junho, não sai a GTA enquanto não regularizar todas as espécies animais”, exemplificou. 

Outro tópico a considerar, completou, é que a campanha ocorre apenas nesta época do ano e não mais em duas etapas, em maio e novembro, como na vacinação de bovinos e bubalinos contra aftosa. Com isso, pontuou a supervisora regional, quem pretende informar seus dados via internet deve levar em conta que o sistema de atualização de rebanhos estará disponível apenas durante a vigência da campanha: “Então, de 1º de maio a 30 de junho, o produtor vai poder acessar o sistema on-line e lançar o seu rebanho. Somente neste período”.

Perguntada sobre a participação dos produtores no ano passado, ela comentou que a adesão variou entre os municípios abrangidos pela regional de Guarapuava, com percentuais oscilando de 70% a quase 100%. Para este ano, Márcia diz esperar um maior engajamento: “Passou de 80% a média (em 2020). Quando a gente trabalhava com a vacina contra aftosa, chegava a uma média de 95%. Hoje, em atualização de rebanho, que o órgão oficial tem que ter um controle maior ainda, porque não tenho mais a vacina, tenho que chegar o mais próximo de 100%. Então, temos que correr atrás desse prejuízo, desses 20%, 25% aí que ainda não respondeu nessas últimas duas campanhas: o ano de 2020 e novembro de 2019”.

Em Guarapuava, o escritório regional da ADAPAR está situado na Rua Vicente Machado, nº 1827 (telefone: 42 3303 2100).No Sindicato Rural de Guarapuava, o produtor também pode encontrar o formulário da ADAPAR para a atualização de rebanhos, porém apenas no formato físico do documento (em papel). A entidade sindical está situada na Rua Afonso Botelho, nº 58, no Bairro Trianon (42 3623 1115) e atende de segunda à sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h às 17h30.

Apoiam a atualização de cadastro de rebanhos do Paraná junto à ADAPAR: Sistema FAEP/SENAR-PR, EMATER, Governo do Paraná, Sistema OCEPAR, Conselhos de Sanidade Agropecuária (CSA) e FETAEP.  

 

 

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Pioneer