Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Pioneer

Terça-feira, 03 de março de 2020

IAC 1849 Polaco: cultivar carioca de feijoeiro com ciclo precoce e tolerante ao escurecimento do grão

Alisson Fernando Chiorato

Sérgio Augusto Morais Carbonell

Nos últimos anos, os programas de melhoramento genético de feijoeiro no Brasil tem trabalho para o desenvolvimento de plantas que apresentem maior produtividade, porte ereto de planta visando colheita mecânica, tolerância ao escurecimento de grão, resistência aos principais patógenos que acometem a cultura como antracnose, mancha angular e murcha de Fusarium. Conseguir uma planta que apresente todas estas características simultaneamente é muito difícil, mas grande parte destas deve estar presentes para que uma cultivar se sobressaia frente ao mercado consumidor. Outra característica que vem ganhando muito importância nos últimos anos é a precocidade. Cultivares precoces são utilizadas principalmente quando o agricultor perde a janela de semeadura, onde neste caso a cultivar deverá ter um ciclo menor para fechar corretamente dentro da safra de cultivo. Acontece que esta filosofia está mudando e atualmente os agricultores passaram a trabalhar com cultivares precoces de diferentes espécies como feijão, soja, milho e trigo, visando obter uma safra a mais durante o ano agrícola.

Neste sentido, o programa de melhoramento genético de feijoeiro do IAC desenvolveu a cultivar de feijoeiro de tegumento carioca denominada IAC 1849 Polaco. Esta cultivar apresenta arquitetura semiereta e hábito de crescimento determinado tipo I. O ciclo médio é de 75 dias da emergência à maturação fisiológica em função das condições ambientais de cultivo, sendo considerada de ciclo precoce.

A cultivar IAC 1849 Polaco apresenta grãos de tegumento carioca. O peso médio de 1.000 sementes é de 250 gramas com tolerância ao escurecimento precoce do grão. A tolerância ao escurecimento do grão da cultivar IAC 1849 Polaco permite o armazenamento por um período de até 150 dias, flexibilizando ao agricultor escolher o melhor momento para a venda da sua produção frente aos preços praticados pelo mercado consumidor.

 Sob condições naturais de cultivo, a cultivar IAC 1849 Polaco é resistente à antracnose (Colletotrichum lindemuthianum) e moderadamente resistente a mancha angular (Phaeoisariopsis griseola), a murcha de fusarium (Fusarium oxysporum), ao crestamento bacteriano (Xanthomonas campestris) e a murcha de Curtobacterium (Curtobacterium flaccumfaciens pv. Flaccumfaciens).

A cultivar IAC 1849 Polaco é recomendada para o cultivo na época das águas, da seca e de inverno nos estados de São Paulo, nas safras das águas e seca nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. Recomenda-se o espaçamento entre linhas de 50 cm e 12 plantas por metro linear resultando em 240.000 plantas por hectare.

A IAC 1849 Polaco foi registrada no MAPA/RNC em 2019 com o número 41704 e tem produção de sementes disponível no Núcleo de Produção de Sementes do Instituto Agronômico – IAC, localizado em Campinas – SP.

 

 

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Pioneer