Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Pioneer

Quarta-feira, 03 de março de 2021

Sistema radicular da cultura da soja e a nodulação

As raízes das plantas são importantes para o desempenho de diversas funções relacionadas ao sistema solo e ao desenvolvimento da cultura.

 
 
Por Dorotéia Alves Ferreira, Engenheira Agrônoma, Doutora em Solos e Nutrição de Plantas e Gerente de Produto da Fertiláqua
 

As raízes das plantas são importantes para o desempenho de diversas funções relacionadas ao sistema solo e ao desenvolvimento da cultura. Quando falamos em soja, um importante aspecto deve ser considerado ao desenvolvimento radicular: a nodulação e a consequente Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN).

O sistema radicular bem desenvolvido demonstra o efeito na descompactação do solo, processo que é de extrema importância para a soja, pois promove o crescimento das raízes em volume e em profundidade, e aumenta a absorção de água e nutrientes. Quanto mais raízes, maior é o acesso da planta ao componente nutricional, devido ao aumento do ambiente de exploração, e mais liberação de exsudados radiculares para a conexão com a microbiologia do solo.
 
Bactérias do gênero Bradyrhizobium são inoculadas e se associam de forma simbiótica com as raízes das plantas de soja, formando os nódulos. Trata-se de uma interação mediada por compostos liberados no início do processo germinativo da soja, e posteriormente feito pelas raízes, que são colonizadas pelas bactérias e por meio de um complexo enzimático são capazes de transformar o nitrogênio atmosférico em uma forma assimilável pelas plantas.
 
Essa associação proporciona à agricultura brasileira uma economia em fertilizantes nitrogenados, os quais também podem ter efeitos negativos ao ambiente. Portanto, a associação com bactérias fixadoras de nitrogênio e raízes é uma tecnologia fundamental para a produção de soja no país. 
 
A formação de nódulos para a FBN é beneficiada quando o ambiente se encontra equilibrado biologicamente devido a ativação da biodiversidade do solo, em ausência de compactação, resultando em boa aeração e proporcionando infiltração de água; e esteja com cobertura vegetal que dentre as várias funções mantém uma temperatura adequada a superfície do solo. Além destes fatores, o sistema radicular bem desenvolvido com certeza é primordial para a multiplicação e a manutenção das bactérias inoculadas, e consequentemente da nodulação e fixação biológica de nitrogênio.
 
 
Sobre o Grupo Fertiláqua

Um dos maiores grupos de nutrição, fisiologia de plantas e revitalização de solo, a empresa Fertiláqua atua por meio das marcas Aminoagro, Dimicron e Maximus, da linha no segmento de cana-de-açúcar, e a linha Golden Seeds para produtores de sementes. A companhia pertence ao Grupo ICL, multinacional israelense há 90 anos no mercado, com 43 fábricas em 13 países e mais de 11 mil funcionários e referência global em tecnologia de nutrição de plantas. A Fertiláqua conta com a sede administrativa em Indaiatuba/SP, fábricas em Cidade Ocidental/GO e Cruz Alta/RS, um Laboratório de Análise de Sementes (LAS) e dois Centros de Inovação Tecnológica (CIT). O grupo disponibiliza uma iniciativa pioneira, o Programa Construindo Plantas (PCP), com ações específicas em cada fase das culturas, do plantio à colheita, para potencializar o desenvolvimento de plantas mais eficientes, e um solo com melhores qualidades físicas, químicas e biológicas, buscando com isso sistemas com maiores potenciais produtivos e consequentemente rentabilidade. Com o objetivo de reconhecer a qualidade das sementes de soja no mercado brasileiro, foi criado pelo grupo o selo Programa Sementes de Verdade. Mais informações no website: www.fertilaqua.com.

 

 

Fonte e foto: Fertiláqua.

 

 

 

 

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Pioneer