Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Grupo Pitangueiras

Segunda-feira, 25 de março de 2019

Cuidados no planejamento e instalação do pomar

      

Engenheiro Agrônomo MSc. Julio Cesar F. Medeiros – CREA 15.364-D

Responsável Técnico Viveiros Pitol

Pitol Assessoria Rural – Especializada em Assistência Técnica à Cultura da Noz-pecã

 

A nogueira-pecã é uma cultura de altíssima rentabilidade na fase de plena produção, dificilmente atingível em outras atividades agrícolas. Por se tratar de um cultivo perene, os cuidados na escolha da área, das variedades a plantar, na procedência da mudas, no planejamento do pomar, no adequado preparo e correção do solo e no manejo da cultura, são fatores determinantes para o sucesso na atividade.

Importante salientar também que esta cultura pode perfeitamente produzir por um período superior a 100 anos. Ou seja, a partir de um pomar bem instalado e bem conduzido, a renda advinda de sua produção pode ser um fator decisivo no aumento significativo da rentabilidade da propriedade, garantindo sua sustentabilidade durante muitos anos.

O primeiro fator a considerar para o sucesso na implantação de um pomar de nogueira-pecã é a escolha da área, nos aspectos clima e solo. Por ser planta originária de clima temperado, esta exigência é plenamente atingida na maioria das regiões dos três estados do sul do Brasil, com potencial também para algumas regiões serranas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul.

A região de Guarapuava, em particular, apresenta invernos com baixas temperaturas, o que favorece grandemente o desenvolvimento e produção da cultura, com o ganho adicional de beneficiar decisivamente a sanidade das plantas, um fator primordial no sucesso do pomar, e um diferencial muito significativo desta região, que possui também um dos melhores solos do Brasil. Sob o ponto de vista do solo, a condição ideal para o bom desenvolvimento da cultura é que seja implantada em local de solo profundo, por ser planta de grande porte, com sistema radicular bastante desenvolvido. Um fator fundamental e crítico é que o local tenha uma boa drenagem, pois a planta não tolera solo úmido. Estas são condições imprescindíveis para a obtenção de bons resultados e, em consequência, altas lucratividades, durante muitos anos.

         É importante salientar também a adequada escolha das mudas, que devem ser selecionadas com critério, originárias de viveiro idôneo, reconhecido pelo mercado, e detentor de Registro no RENASEM – Registro Nacional de Sementes e Mudas – do Ministério da Agricultura. Outro aspecto importante a observar é o fornecimento de suporte técnico pelo viveiro, tanto na escolha da área e no planejamento e implantação do pomar, quanto no manejo nos anos iniciais e nos seguintes, quando inicia a produção, uma vez que as informações técnicas sobre a cultura são relativamente pouco conhecidas, mas que, porém, são decisivas no sucesso do pomar.

         O Viveiro Pitol mantém uma parceria de sucesso e já de longa data com o Sindicato Rural de Guarapuava. Através do seu sindicato e dos profissionais do viveiro, o associado poderá buscar informações sobre custos de produção, rentabilidade do negócio, mercado nacional e internacional, entre outras, além de obter informações técnicas necessárias para a implantação e condução segura do pomar, o que dará a certeza da obtenção de excelentes resultados.

 

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Grupo Pitangueiras