Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Paran Silos

Quarta-feira, 07 de outubro de 2020

Anvisa autoriza uso do estoque de paraquate na safra 2020/21

Aplicação do defensivo estava proibida desde 22 de setembro. Confira o calendário

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta quarta-feira (7), que produtores rurais que mantêm estoque do herbicida paraquate poderão usar o produto ao longo da safra 2020/21. O agroquímico havia sido banido em 22 de setembro, por determinação da própria Anvisa. Por unanimidade, a nova decisão foi definida durante reunião da diretoria colegiada, em Brasília.

Com o novo entendimento da Anvisa, os produtores de soja da região Sul poderão usar o paraquate até 31 de maio de 2021. Quem cultiva algodão, pode aplicar o produto até 28 de fevereiro. No caso da batata, citrus, feijão e milho, a liberação vai até 31 de março. Na cana-de-açúcar, o prazo vence em 30 de abril. Os cafeicultores podem usar o paraquate até 31 de julho e os triticultores, até 31 de agosto. Para os produtores de maçã, o prazo é mais curto: vence em 30 de outubro deste ano.

Agora, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Anvisa vão elaborar uma normativa conjunta para definir a distribuição do produto já comprado, fiscalização e uso do paraquate. A autorização da agência vale exclusivamente para o produto que já foi adquirido pelos produtores rurais. Conforme a resolução do órgão, a fabricação, importação e comercialização de produtos formulados à base do princípio ativo do paraquate continuam proibidas.

O Mapa deve anular, em 2021, os registros de todos os produtos fabricados a partir do paraquate – o que ainda não foi feito – e fiscalizar se as indústrias estão seguindo a decisão da Anvisa. A fiscalização da utilização do defensivo é de responsabilidade dos Estados – no caso do Paraná, da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

Calendário de autorização apresentado na reunião da Anvisa:

Soja – Regiões Centro-Oeste Sul e Sudeste – até 31 de maio de 2021

Soja – Regiões Norte e Nordeste – até 31 de julho de 2021

Algodão – Todas as regiões – até 28 de fevereiro de 2021

Feijão – Todas as regiões – até 31 de março de 2021

Milho – Todas as regiões – até 31 de março de 2021

Cana-de-açúcar – Todas as regiões – até 30 de abril de 2021

Café – Todas as regiões – até 31 de julho de 2021

Trigo – Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste – até 31 de agosto de 2021

Batata – Todas as regiões – até 31 de março de 2021

Maçã – Regiões Sul e Sudeste – até 31 de outubro de 2020

Citrus – Regiões Norte, Sul e Sudeste – até 31 de março de 2021

Texto e foto: Faep

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Paran Silos