Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Grupo Pitangueiras

Segunda-feira, 29 de outubro de 2018

WinterShow 2018: tecnologia e informação sobre cereais de invernos

O WinterShow, promovido pela Cooperativa Agrária e a Fundação Agrária de Pesquisa Agropecuária (FAPA), aconteceu nos dias 16, 17 e 18 de outubro, nos campos da instituição de pesquisa.

Apesar da chuva que apareceu nos três dias de evento, o público que estava realmente interessado em cereais de inverno compareceu. “Grande parte dos eventos são sobre cereais de verão e nós promovemos um evento sobre cereais de inverno, que é um diferencial do WinterShow. Além disso, a FAPA é referência em gerar tecnologia e pesquisa de qualidade, atraindo os visitantes. Apesar de toda a chuva, tivemos nessa edição visitantes de Guarapuava e região, de vários estados do sul e centro-sul do Brasil e de outros países como Uruguai, Estados Unidos, Argentina e Paraguai. Um público bastante focado e interessado no que divulgamos”, destacou o presidente da Cooperativa Agrária, Jorge Karl.

Além das Estações da FAPA e das palestras principais, 67 expositores apresentaram ao público as mais recentes tecnologias em cereais de inverno.

Mercado do Agronegócio

Cada dia, produtores rurais e o público geral presente tiveram a oportunidade de assistir uma palestra com profissionais renomados. O trigo, um dos principais cereais de inverno da região, foi pauta no primeiro dia de Wintershow, com a palestra Mercado de Trigo, ministrada por Roberto Sandoli Júnior (FCStone). Júnior citou que mercado mundial apresentou alguns problemas que afetam de um modo geral o cenário para o trigo: “O Hemisfério Norte teve problemas climáticos e isso afetou o desenvolvimento do trigo, principalmente Rússia, Mar Negro como um todo e a Europa. Com isso, a produção mundial caiu pela primeira vez em cinco anos. E o mercado que estava acostumado a ser crescente encarou um golpe muito forte: o consumo se manteve estável e a produção caiu. Os estoques mundiais estão muito mal localizados, tem muito estoque em países que não são importantes e estão pouco disponíveis para exportação. Isso fez com que o mercado de trigo que estava vindo de preços muito baixos, começasse a reagir e os preços mundiais ficassem um pouco mais altos e voláteis”, relatou.

Com o baixo estoque, Júnior explicou que o mercado sul-americano, principalmente a Argentina, voltou a ter importância no mercado de trigo. “O Brasil que não é exportador, está exportando um pouco esse ano, mas o principal foco é a Argentina. E como o Brasil especifica o preço do trigo dele pela paridade, tudo que acontece no mercado lá fora, consequentemente vai impactar nosso mercado local. Como estamos em um ano político com muita volatilidade, o nosso real também perdeu valor e fez com que as importações ficassem mais caras. E tudo isso junto fez com que os preços nacionais ficassem mais firmes”.

Alexandre Mendonça de Barros (MB Agro), que ministrou a palestra Conjuntura agropecuária: mercado, economia e política, no segundo dia de WinterShow, complementou que apesar do bom momento do preço do trigo, o Brasil pode enfrentar uma safra complicada. “Isso pela questão climática - chuva demais. O problema de qualidade do trigo vai existir. A safra pode sofrer um pouco por estas intempéries climáticas e com isso, estimamos que vamos  importar até sete milhões de toneladas”.

Barros comentou também sobre as expectativas e o atual momento do mercado do agronegócio como um todo: “Estamos vivendo um momento de recuperação de safra no mundo. Safra de soja e milho americana é muito boa, de um modo geral a Europa colhe bem, estamos vendo boa colheita na Ásia, então um bom pedaço do mundo está colhendo muito bem. A exceção é o trigo na Rússia, que os números oscilam entre 16 e 20% de quebra e um pouco de algodão quebrando nos EUA. Mas, de um modo geral, é um ciclo de oferta favorável”.

Sobre a soja, em especifico, ele ressaltou que “a tendência é normalizar a oferta de soja na Argentina. E, assim, considerando uma área de soja que cresce no Brasil, temos potencial também na América do Sul de colher uma safra boa, recompondo os estoques mundiais de soja. Então a tendência no preço internacional é de acomodação”.

Barros citou ainda um dos fatores que fez com que o Brasil se beneficiasse de bons preços da soja neste ano. “Isso aconteceu pela guerra comercial entre China e EUA. Os chineses colocaram 25% de tarifa sob todas as importações agrícolas americanas e obviamente os compradores chineses vieram ao Brasil e começamos a receber prêmios elevados aos produtores americanos. Esses prêmios chegaram, em Paranaguá, a R$ 20,00 por saca de soja acima do que seria o preço em Chicago. É um recorde. A pergunta que fica para a próxima safra é: a guerra comercial estará ainda acontecendo? A maior parte dos americanos acredita que vai recuar, que já estão chegando num ponto de ter algum acerto entre China e EUA. Mas ninguém sabe ao certo”, finalizou.

Motivação ao cooperativismo

No último dia de WinterShow o palestrante Carlos Hilsdorf, deixou uma mensagem motivacional aos produtores rurais, em sua palestra Construindo a melhor versão do futuro. Confira o resumo:

“Pensamos que o cooperativismo é uma bandeira. Cooperativismo é a melhor solução econômica, social e espiritual já inventada na história da humanidade. Quando você está dentro de um movimento cooperativista todo mundo se abraça dentro da mesma causa. Divide perdas e sobras. O cooperativismo diz: traz o que você tem de melhor, eu trago o que tenho de melhor e colocamos tudo isso juntos, fazemos muita diferença e isso ainda sobra para as próximas gerações. Mas isso só acontece se existir esse príncipio. Se eu penso só na minha propriedade, não sou cooperativista. Mas se eu penso na cooperativa, em todos os cooperados e suas famílias, eu sou cooperativista. Ser cooperativista não é fazer parte da cooperativa, é a cooperativa fazer parte de você. Sonho que a gente sonha sozinho é sonho. Sonho que a gente sonha juntos é realidade e se chama cooperativismo”.

Estações da FAPA

Nesta edição, a FAPA divulgou em oito estações pesquisas sobre cevada, mecanização agrícola, entomologia, trigo, aveia, fitopatologia, fertilidade, herbologia e fertilidade.

Sistema FAEP/SENAR e Sindicato Rural no WinterShow

O Sindicato Rural de Guarapuava juntamente com o Sistema FAEP/SENAR estiveram com estande em mais uma edição do WinterShow. Além de ser um espaço de confraternização para os produtores rurais, foi um local também de informação sobre os serviços que o sindicato presta, cursos do Senar e sobre a Revista do Produtor Rural do Paraná.

Neste ano, houve também esclarecimentos sobre o salário-educação, que segundo especialistas, há ilegitimidade do pagamento do imposto por parte de produtores rurais pessoas físicas.

Como no dia 18 de outubro, o Sindicato Rural completou 51 anos, a entidade também sorteou durante os três dias cestas de produtos importados aos associados que compareceram ao estande.

Galeria de Fotos

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Grupo Pitangueiras