Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Pioneer

Quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Integração da cadeia produtiva do trigo foi tema de encontro promovido pelo Sindustrigo, em São Paulo (SP)

Representantes do setor se reuniram para debater desafios e tendências

Promover a troca de informações e analisar as tendências e os desafios do mercado foram os principais temas abordados na 3ª edição do Encontro da Cadeia Produtiva do Trigo, organizado pelo Sindicato da Indústria do Trigo no Estado de São Paulo (Sindustrigo), no dia 09 de novembro, na sede da Fiesp, em São Paulo (SP).  

O evento, que reuniu representantes dos elos da cadeia do trigo promoveu o conhecimento por meio de palestras com temas de relevância para o segmento. “Esse encontro é um momento importante para fortalecermos a integração da cadeia produtiva do trigo, unindo o campo e a indústria, para oferecer sempre o melhor produto ao mercado”, ressalta o presidente do Sindustrigo, Christian Saigh.

O processo de desenvolvimento de uma nova cultivar de trigo foi tema da palestra de abertura “Da semente à farinha”, apresentada pela supervisora de qualidade da Biotrigo Genética, Kenia Meneguzzi. Na apresentação ela destacou a importância da parceria com o campo e a indústria nas pesquisas por uma nova variedade. “Colocar uma nova cultivar de trigo no mercado demanda cerca de anos de pesquisas e testes, por isso é muito importante que tenhamos o apoio dos produtores e dos moinhos no processo, nos indicando quais as principais necessidades e, principalmente, nos auxiliando nos testes preliminares”, afirma Kenia.

Em seguida o líder do negócio de Food Service da Cargill no Brasil e coordenador da Comissão de Food Service da ABIA (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação), Daniel Silva falou sobre o mercado brasileiro de food service, com foco nas perspectivas e tendências. “Temos um histórico positivo de crescimento expressivo do setor nos últimos anos e uma expectativa de retomada da economia. Com isso esperamos manter esses índices nos próximos anos. Para isso, a indústria, o campo e os operadores devem olhar com atenção e se preparar para atender esse novo consumidor, que busca novas experiências e produtos mais saudáveis”, explica Silva.

A terceira palestra do dia, ministrada pelo economista chefe do banco Votorantim, Roberto Padovani apresentou aos participantes as perspectivas econômicas pós-eleições. “Temos boas perspectivas para o início deste ano. O início do novo governo federal dá ao mercado uma visão otimista da economia e na aprovação de reformas importantes para essa retomada”, enfatizou.

Fechando a programação de palestras, o executivo do Negócio Trigo na Bunge, Edson Csipai apresentou uma palestra sobre a conjuntura mercadológica do trigo. “Quando analisamos os números de 2018, em comparativo aos apresentados no ano anterior podemos dizer que tivemos um período melhor. Temos um cenário de desafios para 2019”, destacou ele.

“Há seis anos, nós do Sindustrigo, encabeçamos um movimento em busca do engajamento do setor. Aprimorando desde a semente escolhida até o pão nosso de cada dia. Nosso trabalho foi norteado pelos anseios de cada elo desse setor, para atender as exigências do consumidor, gerando benefícios à toda cadeia produtiva”

O Encontro foi finalizado com um almoço comemorativa ao Dia do Trigo, comemorado no dia 10 de novembro.

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Pioneer