Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Pioneer

Quinta-feira, 23 de junho de 2022

CSA Guarapuava reúne mais de 200 pessoas para debater a sanidade animal no Paraná

O Conselho de Sanidade Animal (CSA) de Guarapuava realizou na manhã dessa quinta-feira (23), o Encontro de Sanidade Animal, no Sindicato Rural de Guarapuava. O evento contou com a participação de mais de 200 pessoas, entre pecuaristas, técnicos e estudantes da área.

O presidente do CSA em Guarapuava, o agropecuarista Rodolpho Luiz Werneck Botelho, que também é presidente do Sindicato Rural de Guarapuava abriu o encontro, fazendo um alerta sobre a importância dos pecuaristas estarem atentos à sanidade, visando, principalmente, manter o status do Paraná, como Zona Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação, conquista que levou anos e representa um passo importante na comercialização de carne do estado.

Em seguida, o gerente de Saúde Animal da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Rafael Gonçalves Dias explanou sobre o tema “Saúde Animal e os impactos Econômicos”, ressaltando que, atualmente, o Paraná tem uma situação muito favorável e que uma crise sanitária afetaria a economia do estado como um todo. “O estado é um grande produtor no Brasil e no mundo. Exportamos para mais de 160 países a carne de frango, por exemplo. A gente vem conquistando mercado a cada dia que passa. A questão sanitária no nosso estado é muito bem resolvida. Porém, temos desafios de doenças acontecendo em países e estados próximos. Se essas doenças entrarem aqui no Paraná, as consequências vão ser grandes, inclusive economicamente. Por isso, é importante a vigilância. Temos a Adapar e técnicos fiscalizando e auxiliando nesse quesito, mas os produtores precisam colaborar na prevenção e na detecção rápida de qualquer caso suspeito, além dos cuidados de manejo”, observou.

A segunda palestra teve como tema “Febre Aftosa e atualização Cadastral”, ministrada pelo coordenador de Febre Aftosa da Adapar, Walter Caravalho Ribeirete. Ele destacou que conquistar o status como Zona Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação foi extremamente difícil. É preciso agora que todos os envolvidos no meio agropecuário executem tarefas para manter essa condição sanitária no Paraná. Entre os pontos importantes, ele ressaltou o controle de trânsito animal dentro das normas e com a emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA); e o cadastramento de rebanho na Adapar. “Nos últimos anos, a Adapar veio construindo esse cadastro de rebanho em todo o estado. Não podemos perder isso agora. Precisamos que os pecuaristas se conscientizem, cadastrem seu rebanho, porque é com esse controle que realizamos todas as atividades de defesa agropecuária. Agora que somos Zona Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação isso é ainda mais importante”.

Além do Sindicato Rural, fazem parte do CSA e apoiaram o evento o Sistema Faep/Senar, Secretaria Municipal de Agricultura, Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), Adapar, UniGuairacá. O encontro teve o apoio da empresa Nutrir.

 

Campanha de Atualização de Rebanhos

 

A Campanha de Atualização de Rebanho vai até o dia 30 de junho e pode ser realizada de forma on-line, por meio do site da Adapar, www.produtor.adapar.pr.gov.br/comprovacaorebanho ou então de forma presencial no escritório da Adapar, que em Guarapuava, fica na Rua Vicente Machado, 1827 - Centro.

Precisam atualizar o rebanho todos os produtores de bovinos, búfalos, suínos, ovinos, caprinos, equídeos, aves, peixes e outros animais aquáticos e abelhas.

Lembrando, que a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), a partir do dia 1º de junho, já está condicionada diante a comprovação de atualização do rebanho de todas as espécies.

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Pioneer