Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Agrotis

Segunda-feira, 07 de maio de 2018

Workshop "Caminhos do Leite" discute na Agrishow a sustentabilidade da produção leiteira

A sustentabilidade da produção leiteira foi discutida no Workshop “Caminhos do Leite”, realizado no dia 3 de maio, no Centro de Convenções da Cana-de-Açúcar, do IAC, durante a Agrishow, em Ribeirão Preto.

O evento reuniu especialistas na produção de leite e pecuaristas e foi organizado pelo Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Após o workshop, os participantes puderam degustar queijos artesanais e vinhos produzidos no Estado de São Paulo.

Durante a abertura do evento, o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Francisco Jardim, lembrou que a produtividade paulista de leite ainda é baixa. “Um evento como esse é muito importante. A pecuária leiteira paulista tem uma dívida com o setor produtivo brasileiro. Ainda temos produtividade muito baixa, precisamos produzir mais e temos genética e conhecimento para isso. Nossa Secretaria e nossos Institutos têm muito a colaborar com os produtores”, disse.

O deputado federal, Arnaldo Jardim, também participou da abertura e lembrou que o evento não existiu de forma isolada. “Foi construído a partir da decisão da criação do programa Mais Leite, Mais Renda, a partir do momento que tivemos a revitalização do IZ, redefinimos a legislação da agroindústria e tivemos ações do Programa de Sanidade em Agricultura Familiar (Prosaf) voltadas ao pecuarista leiteiro. Tivemos ainda linha de financiamento do Feap de apoio à pecuária e o programa Microbacias, também com ações voltadas para esse setor. É importante saber que é algo construído e que terá futuro”, afirmou.

Evair Vieira de Melo, deputado federal pelo Espírito Santo, comentou em seu discurso sobre a necessidade de uma melhor legislação para os produtos artesanais, entre eles o queijo.

Palestras
A programação do evento teve início com a palestra “A agroindústria de pequeno porte”, proferida por Cesar Krüger, diretor do Centro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Cipoa), da Defesa Agropecuária e Serviço de Inspeção de São Paulo (SISP). Krüger abordou a nova legislação paulista que visa regulamentar os produtos artesanais. “Estamos conversando com produtores, fazendo reuniões em cooperativas e associações para termos uma legislação que traga benefícios para produtores, mas também segurança aos consumidores”, afirmou.

O pesquisador do IZ, Anibal Eugênio Vercesi Filho, proferiu a palestra “O que é o leite A2?”, com os trabalhos que têm sido desenvolvidos pelo Instituto para seleção de genotipagem dos animais para os alelos da beta-caseína A (A1 e A2), visando selecionar matrizes que produzam leite contendo a beta-caseína A2, proteína altamente relacionada aos benefícios decorrentes do consumo de leite à saúde humana, associada à melhora do processo digestivo. O produto já é uma realidade em outros países, como Austrália e Estados Unidos. No Brasil, produtores de Minas Gerais e de São Paulo começam a se organizar para ofertar os produtos aos consumidores.

O médico veterinário Francisco Otaviano Fonseca Oliveira, especialista produto Leite Europeu da CRV Lagoa tratou da “Saúde e eficiência para a sustentabilidade dos sistemas de produção de leite”, seguido por Thiago Petrolini, coordenador técnico comercial leite da Trouw Nutrition, que falou sobre a criação de bezerras e por Bruno Scarpa Nilo, gerente de produto leite da GENEX, que abordou “Índices compostos - rentabilidade em foco, a seleção mais assertiva de touros”.

A pesquisadora do IZ, Luciana Gerdes fez uma apresentação a respeito das variadas formas de produção de leite nos sistemas integrados, demonstrando viabilidades técnica e econômica, além de benefícios ecológicos e ambientais, como ciclagem de nutrientes, cobertura do solo, fixação de carbono, conservação do solo e da água, modificação do microclima, bem-estar animal e redução na emissão ou melhoria no balanço de gases de efeito estufa – metano e óxido nitroso –, gerando, dessa forma, serviços ambientais.

O diretor executivo na Rede de Fomento à Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF), William Marchió, referência em difusão da utilização da intensificação sustentável da pecuária, apresentou a palestra “Parceria Público Privada auxiliando na difusão da intensificação”. Para fechar as discussões, o médico veterinário Sergio Soriano, gestor da Fazenda Colorado (Araras/SP) há 24 anos, fez a apresentação “Gestão de pessoas melhorando os processos e os resultados na produção de leite”.

Após as apresentações, o público pode degustar queijos artesanais e vinhos produzidos com uvas finas do Estado de São Paulo.

Campanha #SomosdoLeite
O evento marcou ainda o lançamento da campanha #SomosdoLeite, que visa fortalecer a atividade e valorizar os benefícios tanto econômicos da produção leiteira como também do produto leite para a saúde e bem-estar da população. “Inspirados no sucesso da campanha #SomosdaCarne, que vimos trabalhando há vários anos para valorizar a pecuária de corte brasileira, lançamos durante a Agrishow a campanha #SomosdoLeite com o objetivo de engajar os envolvidos na pecuária de leite a valorizar a atividade”, destacou Carla Tuccilio, diretora do Terraviva Eventos, que realizou o Workshop Caminhos do Leite junto com a Revista Balde Branco, Instituto de Zootecnia (IZ), Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) e Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Apoiaram a iniciativa CRV Lagoa, De Heus, GENEX, GPB Leite e Trouw Nutrition.

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Agrotis