Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Paran Silos

Sexta-feira, 27 de abril de 2018

Alimentos saudáveis, questão de ciência e educação

O que são os alimentos saudáveis? Essa a nova palavra mágica do agronegócio do futuro.

 
Por José Luiz Tejon Megido, membro do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) e Dirige o Núcleo de Agronegócio da ESPM.
 
   O que são os alimentos saudáveis? Essa a nova palavra mágica do agronegócio do futuro. Saudável, fresco, natural.

   E para saber o que é seguro, legal e natural, é importante recorrer, por exemplo, ao ITAL – Instituto de Tecnologia dos Alimentos – de Campinas. Uma instituição de pesquisa oficial, ligada à Secretaria de Agricultura do estado de São Paulo.

   Muitos mitos são lançados nessa luta pelas percepções dos consumidores, como a associação de produtos processados como maléficos, por princípio, e até serem batizados de ultraprocessados. Por outro lado, uma tabuleta de natural e frescos, passarem uma percepção de serem, ao contrário, saudáveis e seguros.

   Os indicadores da indústria revelam a queda no consumo de refrigerantes, chicletes e doces, por exemplo, na casa de 20% até 2022, segundo o estudo da consultoria Euromonitor. Analistas atribuem ao excesso dos industrializados o aumento do sobrepeso, onde as estatísticas revelam que até 2022 teremos 22% dos brasileiros com sobrepeso.
Mas, adoramos perseguir soluções fáceis para problemas complexos e, principalmente, problemas de educação dos consumidores, muito acima da origem dos produtos em que hoje, a própria indústria oferece dietas seguras e saudáveis com menos açúcar, sal, gorduras, e os excessos ocorrem dentro das nossas casas.

   Os supermercados brasileiros têm atualmente o RAMA – Programa de Rastreamento e Monitoramento de Alimentos, assegurando a saúde dos vegetais desde a origem. 

   Sem dúvida, e que fique claro, não basta ser do quintal ou natural para ser seguro e legal. É hora de consciência para separar realidade de ilusão, e assim, alimento será cada vez mais educação. 

 


Sobre o CCAS

   O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.
 
   O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.
 
   Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.
 
   A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS no Facebook: http://www.facebook.com/agriculturasustentavel.

 

 

 

 

 

 

Foto: CCAS/Divulgação 

 

 

 

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Paran Silos